7 cidades do interior de Portugal que vão fazer você esquecer Lisboa

Nos últimos anos, Lisboa tem sido a “queridinha” das viagens ao continente europeu. Os visitantes podem ter demorado um pouco mais para chegar à capital portuguesa do que a cidades como Paris e Barcelona.

Mas, agora que o segredo foi revelado, começa a parecer que não há mais turistas para o resto do continente. No entanto, Lisboa e a  cidade do Porto, no norte do país, estão longe de ser os únicos lugares que fazem de Portugal o destino preferido dos turistas do mundo inteiro.

Confira nesse artigo a nossa lista de cidades e vilarejos em Portugal que podem ser mais atraentes que as grandes cidades.

1. Óbidos

Óbidos está situada em uma colina, delimitada por muralhas  que dão pistas aos viajantes sobre sua história medieval.

Em 1282, D. Dinis deu Óbidos para a rainha Isabel como presente de casamento e a cidadela permanece quase inalterada até os dias de hoje. A partir dessa época, Óbidos passou a fazer parte do dote de todas as rainhas portuguesas até 1834.

O Festival Internacional do Chocolate e a Feira do Mercado Medieval costumam atrais muitos visitantes, mas o turista médio desconhece que que a antiga vila medieval dista a apenas 1 hora de viagem a partir de Lisboa

Os que conseguem encontrar o caminho até Óbidos serão recompensados com a oportunidade de passar a noite em um castelo mourisco que hoje é uma pousada que faz parte de uma cadeia de hotéis históricos.

Os visitantes irão encontrar uma livraria em cada esquina de Óbidos e muitas lojas de artesanato e restaurantes com a deliciosa gastronomia portuguesa.

Se você está disposto a conhecer essa pequena maravilha que é Óbidos, não perca a oportunidade de provar a ginjinha, um licor de ginja originário da região.

2. Monsanto

Com suas casas de pedra construídas na encosta de uma montanha rochosa, Monsanto é a mais incrível aldeia de Portugal. As casas do lugar são praticamente todas de pedra, grudadas umas às outras e muitas vezes adaptadas e fundidas nas gigantescas pedras da montanha.

É a mais intrigante das aldeias portuguesas, com ruelas de forma irregular que levam a estreitas passagens e desvendam belos cenários cinematográficos.

Não há muito além das muralhas da vila.  O que antes servia como uma posição estratégica no topo da montanha para se defender contra invasores agora dá lugar a uma rede de trilhas para caminhada pelas planícies circundantes.

Se você está planejando conhecer o interior de Portugal, inclua a cidade de Monsanto no seu itinerário. Chegando lá, vá até o castelo abandonado dos cavaleiros templários para admirar a paisagem.

3. Lamego

Lamego fica no coração do Vale do Douro, para onde a maioria dos visitantes da cidade do Porto se dirige para provas de vinhos. O vinho é, de fato, um dos atrativos da vila, nomeadamente o espumante Raposeira.

Os viajantes podem matar a sede do espumante local subindo a escadaria em frente à Igreja de Nossa Senhora dos Remédios, uma igreja barroca e local de peregrinação cujas obras de arte em azulejo incentivam os visitantes a continuar subindo para ver mais de perto.

A cidade em si não é menos adorável, com muito locais sagrados e históricos e também um museu de arte instalado em um palácio do século 18.

4. Costa Nova

A dois passos de Aveiro, uma das cidades ribeirinhas mais românticas de Portugal, a Costa Nova implora para ser cenário de um filme de Wes Anderson.

Costa Nova pode não ter os canais e gôndolas de Aveiro, mas a antiga vila de pescadores tem o seu fascínio. Nomeadamente, uma linha de cabanas de praia com listras em todas as cores diferentes e um litoral incrível que atraem os visitantes para essa cidade praieira.

Os “caçadores de ondas” costumam frequentar a área para a prática do surf, mas mesmo os não praticantes do esporte irão desfrutar dos prazeres desta cidade litorânea, que é o lugar perfeito para saborear a gastronomia portuguesa ligada ao oceano ali em frente.

5. Monsaraz

Évora é a cidade que a maioria dos turistas procura para conhecer a região do Alentejo. Poucos são que se aventuram até Monsaraz, que fica cerca de uma hora a leste de caminho.

Aqueles que chegam até Monsaraz encontram tudo o que a famosa culinária alentejana tem para oferecer, incluindo no cardápio o vinho e o azeite produzidos nas vinhas e olivais circundantes.

Telhados vermelhos, paredes caiadas de branco e ruas com calçada portuguesa proporcionam charme à cidade, assim como suas tranquilas manhãs e lentas tardes.

Um castelo no mais alto ponto da região confere a Monsaraz uma modesta grandeza, de onde é possível admirar à distância a barragem do Alqueva.

6. Talasnal

Das 12 aldeias do xisto da Serra da Lousã, o Talasnal é das mais procuradas pelos visitantes. A sua disposição e dimensão, bem como suas casas recuperadas, fazem desta aldeia um verdadeiro cartão postal de toda aquela região.

Partindo da vila da Lousã, no distrito de Coimbra, são cerca de 12 km, pela estrada que serpenteia a serra, até o Talasnal. Mesmo antes de chegar à aldeia, não deixe de fazer uma parada no miradouro na berma da estrada que permite ao viajante uma vista panorâmica de uma das aldeias de xisto mais pitorescas de Portugal.

Chegando à aldeia, encaixada numa das encostas de serra da Lousã, é preciso ganhar algum fôlego para subir a ruela principal que acompanha o declive da encosta, pois o percurso é bastante íngreme.

No entanto, todo o esforço será recompensado pelo carisma e beleza desta aldeia que se mostra perante nossos olhos em tonalidades castanhas, que se misturam com o verde da serra.

Para uma experiência mais doce, não deixe de experimentar os famosos bolos conventuais do Talasnal. Aconselhamos os retalhinhos – pastéis à base de castanha e amêndoa – ou os talaniscos – doces típicos de mel e castanha.

7. Marvão

Situada no alto Alentejo, no ponto mais alto da Serra de São Mamede, entre Castelo de Vide e Portalegre, a poucos quilómetros de Espanha, encontramos a pacata vila de Marvão.

Geograficamente falando, Marvão é um ponto de defesa estratégico natural, que teve um papel fundamental em grandes conflitos militares, principalmente na defesa do território conta os invasores que vinham do lado da Espanha.

Dentro das muralhas, encontramos um bonito conjunto de arquitetura popular alentejana, onde é possível admirar janelas manuelinas, arcos góticos e varandas de ferro forjado que embelezam as casas, para além de outros itens de interesse em recantos onde se destaca o granito local.

A bela vista sobre a região, a partir de miradouros como a alta Torre de Menagem do castelo, é um dos principais motivos para visitar a vila alentejana.

Veja também: Como conhecer o Algarve gastando pouco

Veja também: 11 coisas pelas quais Portugal é famoso

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *